[INÍCIO] | [BOLETIM INFORMATIVO] | [DOCUMENTÁRIOS] | [EVENTOS] | [BANNER] | [PARCEIROS] | [SUGESTÕES] | [FALE CONOSCO]
Acabe com a sua curiosidade referente às inovações tecnológicas da área elétrica. Encontre aqui reportagens, eventos, novidades, documentários, ... Objetivando atingir um público alvo diversificado, desde leigos à especialistas do ramo. Desfrute ao máximo!

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Etapas da construção de um parque eólico


PROJETO

Para que você entenda o funcionamento de uma usina eólica, publicamos esse post intitulado como "Etapas da construção de um parque eólico" com informações sobre todo o processo de geração de energia por meio dos ventos. E, o projeto é a etapa inicial do processo de implementação de uma usina.

[Imagem: Divulgação]

Em uma torre eólica, o vento gira uma hélice conectada ao aerogerador, que produz eletricidade. Quando temos vários mecanismos como esse, ligados a uma central de transmissão de energia, temos um parque eólico.
Instalar uma usina, no entanto, é um processo que requer a contratação de pesquisadores e engenheiros nas áreas: civil, elétrica, mecânica, ambiental, entre outros.
A etapa que inicia a implantação de uma usina eólica é a definição da área de instalação e análise o potencial eólico nesse local.
Uma vez estabelecido o local de instalação, é feita a medição dos ventos por um período de, aproximadamente, um ano. Assim, é possível estabelecer uma velocidade média anual para a geração de energia elétrica.
Além da velocidade dos ventos, é importante que eles sejam regulares, não sofram turbulências e nem estejam sujeitos a fenômenos climáticos como tufões.
As condições tipográficas e de vegetação também são avaliadas nessa fase do projeto, a fim de garantir a viabilidade do parque.
Com o potencial e área definidos, o próximo passo é a elaboração do projeto de Micrositing. Nele, devem constar o layout da usina, tipo de máquina, fabricante, altura das torres, potência, previsão de geração anual de energia e a capacidade máxima de produção.
Nessa fase, também são realizados estudos do solo e infraestrutura para o abastecimento da energia, no que diz respeito à distância até a subestação mais próxima e ao plano logístico para a distribuição da eletricidade gerada.
O projeto também deve incluir um estudo ambiental e socioeconômico, de maneira que a usina ofereça o menor impacto possível à região. Além disso, a área deve estar regularizada e com as respectivas licenças ambientais em dia.
A definição do aerogerador é feita após a finalização do Micrositing, já que a quantidade de energia produzida por uma turbina varia de acordo com o tamanho das suas hélices e, obviamente, com o regime de ventos da região.

[Imagem: Divulgação]

Somente com esses dados em mãos, é possível determinar se o parque é viável técnica e comercialmente.
Dando sequência ao nosso post discutiremos a instalação do parque eólico. Você vai conhecer, sobretudo, o processo de instalação dos aerogeradores que compõem uma usina.

INSTALAÇÃO

Depois de ter o projeto aprovado, a empresa responsável pelo parque dá início à instalação dos equipamentos necessários para o seu funcionamento.
Antes de começar a instalar os aerogeradores, é preciso limpar o terreno e fazer a terraplenagem, com nivelamento e pavimentação dos acessos aos aerogeradores.
A segunda etapa é o estaqueamento, que consiste na colocação de estacas nas bases dos aerogeradores para sua interligação ao solo. Essas estacas serão, posteriormente, incorporadas ao bloco da fundação, dando sustentação à torre do aerogerador. No Complexo Trairi, cada base dispõe de 22 estacas do tipo hélice contínua, com comprimento variando de 12 a 30 metros, dependendo do perfil do terreno.
Feito isso, a empresa dá início à concretagem da base dos aerogeradores, um processo que, no Complexo Eólico do Trairi, se estenderá até novembro de 2012.

[Imagem: Divulgação]

A concretagem acontece em três etapas: montagem das ferragens (12 pessoas trabalham com cerca de 39 toneladas de ferro para cada base); montagem das conexões elétricas e civis necessárias para a transmissão de energia; e, por fim, a concretagem da base, que requer, aproximadamente, 50 caminhões de concreto por torre.

[Imagem: Instalação de aerogeradores em parque eólico americano]

Assim que a cura do concreto é finalizada, é possível dar início à montagem das torres, que são divididas em blocos sobrepostos.
Durante a montagem das torres, também ocorre a montagem das subestações unitárias, de transição e principal, da usina. Após essa etapa, é realizada a interligação elétrica dos aerogeradores com as subestações através de cabos subterrâneos. Nessa fase, também são montadas as linhas de transmissão aéreas, interligando os parques à subestação coletora.
Com a torre erguida, chega a hora de instalar a nacele, suporte onde fica o gerador e o sistema de transmissão de energia.
O gerador é então montado. Essa é uma das fases mais complicadas do processo, pois é preciso ter as condições atmosféricas ideais. Ventos muito fortes, por exemplo, impossibilitam a instalação.
Uma vez montado, chega a hora de conectar as pás ao aerogerador. Para chegar até o parque, essas pás gigantes, de 49 metros de comprimento, são transportadas por supercaminhões.
Por fim, o aerogerador é concluído.
Mas, antes de começar a funcionar efetivamente, cada turbina precisa passar por testes e verificações de tensão e produção de eletricidade.
Durante toda a etapa de edificação dos aerogeradores, vários profissionais são envolvidos no processo. Entre eles: operários, caminhoneiros, profissionais de logística e engenheiros mecânicos e elétricos.

[Imagem: Divulgação]

Recapitulando, o funcionamento de um parque eólico começa com a criação e aprovação do projeto. Com a proposta aprovada, é dado início à instalação das turbinas, que irão gerar eletricidade. Após alguns testes, essas turbinas começam a funcionar, efetivamente.

FUNCIONAMENTO

Mas, afinal, como os aerogeradores geram energia elétrica a partir do vento?
Os cata-ventos gigantes são os grandes protagonistas de uma usina eólica.
No Complexo Eólico Trairi, por exemplo, serão instalados 50 aerogeradores modelo SWT-2.3-101, de gerador assíncrono, torres de 80 metros e rotor horizontal de três pás.
São essas pás que capturam a energia cinética do vento e a transformam em energia rotacional.
Para que você possa entender melhor como elas giram e produzem eletricidade, veja o infográfico abaixo:

[Imagem: Infográfico adaptado e publicado no site Evolução da Energia Eólica]

Se ainda ficou alguma dúvida, nada como um vídeo explicativo. O site How Stuff Works produziu um vídeo sobre a rotação dos aerogeradores. Assista:



Fonte:
Éolicas Trairi
Evolução Energia Eólica

7 comentários:

  1. Interessante, mas e quanto que custa mais ou menos a manutenção dessas usinas?

    ResponderExcluir
  2. UMA IDEIA MUITO BOA ENERGIA EÓLICA TB SOLAR, MAIS PARA TODO O BRASIL, NÃO COMO ESTA SENDO FEITO EM ALGUNS ESTADO.SERIA BOM QUE NOSSO PAÍS FOSSE O CONSTRUTOR E DONO DESSES PROJETO. MAIS OS NOSSOS GOVERNANTES QUEREM PEGAR, TUDO PARA ELES.
    O PAÍS NÃO PODE FAZER NADA, VEJAM A SITUAÇÃO HOJE, O PAIS NOVAMENTE NO BURACO.

    ResponderExcluir
  3. Quanto tempo da terraplanagem até o funcionamento ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que deternima a terraplanagem é o contrato de execução, hoje muitas empresas trabalham com o prazo de 18 a 24 meses, pode variar muito, dependendo da expertise da empresa.

      Excluir
  4. Uma otima opção, tanto a energia eólica quanto a solar, mas nossos governantes insistem em construir usinas nuclear como angra 1,2 e 3.

    ResponderExcluir
  5. PEDRO LACIPRETE RAPOSO FILHO

    TÉCNICO EM PROJETOS DE SUBESTAÇÕES E GERAÇÃO DE ENERGIA EÓLICA.
    Sds.
    Pedro Laciprete Raposo Filho.

    CREA: 049284.

    E-mail: plengenharia@gmail.com

    Meus CONTATOS.:
    +55 (84) 9.8777-3840 (Oi )

    ResponderExcluir
  6. TÉCNICO EM PROJETOS DE SUBESTAÇÕES E GERAÇÃO DE ENERGIA EÓLICA.

    Prezados,

    (ACEITO PROPOSTA PARA TRABALHAR E RESIDIR EM OUTROS ESTADOS OU NO EXTERIOR)

    Eu sou Técnico (ELETROTÉCNICO E GERAÇÃO EÓLICAS) e Projetista elétricos especializado Projetos em obras e de subestações/Geração eólicas Setores 13,8/69/138/230-500 kV, Linhas de Transmissão, Refinarias de Petróleo e Gás, Indústria Farmacêutica, Fabricas de Papel e Celuloses, Fabricas de Cimentos, Fabricas de Cigarros, Fabricas Fertilizantes, Fabricas Fibras de Vidro, Metalúrgicas, Usinas de Açúcar e Álcool e Alcoolquímica e Assistência ao planejamento.

    DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:
    Atuar com elaboração / correção / acompanhamento de projetos de Subestações. Executar estudos elétricos, eletromecânico, definindo posições de equipamentos, materiais e edificações. Executar desenhos de detalhamento. Dimensionar e especificar equipamentos e materiais. Elaborar listas de materiais necessários para construção e montagem. Enviar remessa de documentos para o planejamento de materiais. Revisar projeto. Revisar desenhos e atualizar no sistema de arquivamento. Acompanhar montagem e inspeção de painéis e equipamentos bem como da subestação. Fornecer suporte ao coordenador de engenharia e analistas comerciais. Realizar levantamentos de campo, As Built.

    Facilidade em interpretar documentos das disciplinas de Processo, Elétrica Eletromecânico, Instrumentação, Mecânica, Tubulação e Civil.
    No Aguardo de um contato, e me coloco à disposição para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários, caso não tenha nenhuma vaga para o meu perfil nesse momento, agradeço o arquivamento do mesmo para uma futura oportunidade.

    PROGRAMAS E CURSO ADICIONAIS

    Curso: TÉCNICO EM ENERGIA EÓLICA.
    Curso Auto CAD.
    Curso MicroStation.
    Microsoft Office Project 2007
    Microsoft Word.
    Microsoft Excel.


    NORMAS NBR, ISO,
    Conhecimentos em Instalações Elétricas em Geral AT e BT.
    Conhecimento e Leitura de Projetos em diversas disciplina.
    Experiência em Manutenção Elétrica.

    IDIOMAS
    Inglês Intermediário (leitura técnica.)
    Francês Intermediário (leitura técnica.)

    No Aguardo de um contato, me coloco à disposição para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários, caso não tenha nenhuma vaga para o meu perfil nesse momento, agradeço o arquivamento do mesmo para uma futura oportunidade.

    OBS:
    Caso não tenha esta oportunidade no presente momento favor encaminhar a outras empresa.

    ResponderExcluir

;